O Solar da Marquesa recebe a exposição A SÃO PAULO DA MARQUESA DE SANTOS: CUMPLICIDADE DE UM CENÁRIO, com curadoria de Paulo Rezzutti

A biografia de Domitila de Castro do Canto e Melo, a marquesa de Santos (1797-1867), mistura-se com a vida política e social brasileira da Colônia ao Segundo Reinado e insere-se na cidade de São Paulo, onde traços de sua passagem em seu tempo ainda podem ser encontrados em nosso espaço. O marco zero dessa personagem, que se confunde com o marco zero da cidade, é o próprio Solar da Marquesa de Santos, que serve de bússola e orienta o visitante para outros pontos de sua trajetória na cidade e em nossa história.

Mais do que os símbolos físicos, como o Solar, a Rua da Figueira, o Cemitério da Consolação, a Faculdade de Direito de São Paulo, sua presença é lembrada por obras de benemerência, como a doação de uma casa para servir de enfermaria no combate à epidemia de cólera que assolava a cidade e o Brasil. A curadoria buscou, com a ajuda de documentos textuais e iconográficos, revelar as várias facetas dessa paulistana do século 19, bem como sua inserção no espaço da cidade de sua época, e mostrar como alguns desses cenários se apresentam na São Paulo contemporânea, quase 200 anos depois.

Paulo Rezzutti
Curador

Francisco Pedro do Amaral (atribuído)
Marquesa de Santos, 1820
Acervo Museu Histórico Nacional

Exposição: “A São Paulo da Marquesa de Santos: Cumplicidade de um Cenário”

Curadoria: Paulo Rezzutti

Solar da Marquesa/Museu da Cidade de São Paulo

Rua Roberto Simonsen, 136 – Sé – São Paulo – SP

De 27 de fevereiro de 2021 a 18 de setembro de 2023

Terça a domingo, em horário reduzido das 11h às 15h.

Serviço educativo disponível

Entrada franca