2720. Viva Maria, de Lívia Aquino

“Canalha”. Esta foi a palavra costurada numa bandeira de algodão exposta por Waldemar Cordeiro na Bienal de Artes da Bahia, em 1966, período inicial da ditadura civil-militar no Brasil. Antônio Carlos Magalhães, governador do estado naquele momento, censurou esse e outros trabalhos da mostra por gerarem questionamentos acerca do contexto. Essa obra foi revisitada pela artista Lívia Aquino na exposição “2720. Viva Maria”, que será lançada em 16/10, na Casa da Imagem.

Cinquenta anos depois da Bienal da Bahia a bandeira tornou-se uma imagem repetida nas redes sociais associada à canalhocracia fendida no País. Ao recuperar o trabalho de Cordeiro, Lívia Aquino propõe uma ação de tradução na intenção de múltiplo, costurar 2720 bandeiras coletivamente, com vistas a cobrir a empena do prédio anexo ao Congresso Nacional, em Brasília. Ainda nessa direção, a palavra passa do singular para o plural – canalhas – e o modo de exibição é alterado para a horizontal, saindo do mastro e ganhando o gestual dos braços, semelhante ao que acontece nas manifestações de rua.

Na Casa da Imagem propõe uma inserção em lambes no muro interno do quintal, abrindo espaço para a oficina de costura ao longo da mostra. Bandeiras costuradas estarão presentes também ocupando tanto a fachada como a parte interna do prédio. Durante a exposição dos lambes – outubro a março – a instituição e a artista abrem a mesa de costura para quem quiser e puder se sentar para a conversa em torno da palavra, do contexto em que ela é usada, das histórias que cercam a bandeira de Waldemar Cordeiro e sua tradução na conjuntura atual.

©Sofia N. Castilho, 2021

2720. Viva Maria, de Lívia Aquino

Casa da Imagem
Rua Roberto Simonsen, 136B – Sé – São Paulo – SP (próximo à estação Sé do metrô).

16 de outubro de 2021 a 27 de março de 2022.
Terça a sexta, das 10h às 16h. Sábados, domingos e feriados, das 10h às 17h.
Entrada gratuita, sem necessidade de agendamento ou retirada de ingresso.
Obrigatório o uso de máscara.
Serviço educativo disponível.



Intérprete em libras disponível, com agendamento prévio a partir do e-mail: educativomuseudacidade@gmail.com

©Monica Caldiron, 2021