Sítio Morrinhos

Sítio Morrinhos

 

Localizado na Rua Santo Anselmo, no Jardim São Bento, o Sítio Morrinhos é um conjunto arquitetônico composto pela casa sede, construída no início do século XVIII, por diversas construções anexas datadas da segunda metade do século XIX e outras do início do século XX. Todo o conjunto está implantado no centro de uma extensa área verde, formada por árvores frutíferas e ornamentais.

Na verga da porta principal da casa sede encontra-se a inscrição “1702”, provavelmente a data de sua construção. Originalmente, foi uma residência rural servindo como sede de sítio, propriedade da família Baruel. Em 1902, toda a área foi levada a leilão e arrematada pela Associação Pedagógica Paulista, como representante do Mosteiro de São Bento. A partir de então, o conjunto arquitetônico foi utilizado como chácara de descanso de seus membros nos finais de semana. Em 1952, o Mosteiro de São Bento faz um acordo com a firma Camargo Correa S.A. para a realização do loteamento da região que deu origem ao atual bairro Jardim São Bento. A partir desse acordo, Sebastião Ferraz de Camargo passou a ser o proprietário do lote onde se encontra esse conjunto e, em 1952, doou o imóvel para a Prefeitura do Município de São Paulo.

A casa sede, a porção mais antiga do conjunto, apresenta tipologia construtiva com as características da chamada arquitetura bandeirista, sendo construída com a técnica de taipa de pilão. Apresenta no pavimento térreo cinco cômodos e um alpendre, no pavimento superior a camarinha construída pelos beneditinos no início do século XX.

As construções anexas, antigamente utilizadas como senzala, abrigo para animais e oficinas, são de alvenaria de tijolos do século XIX. O Sítio Morrinhos nunca fora aberto à visitação pública devido ao seu precário estado de conservação. Em 1984, foram executadas obras de consolidação e reforço estrutural. Em 2000, teve início a restauração e conservação de todo o conjunto. Seu projeto arquitetônico foi elaborado a partir de pesquisas históricas e prospecções arqueológicas, envolvendo a execução de serviços de preservação de elementos antigos e princípios arquitetônicos com características contemporâneas como pisos, jiraus e todo o sistema de iluminação museológica. Reabriu  ao público em 2008 com a exposição “Escavando o Passado”. Abriga o Centro de Arqueologia, vinculado ao Departamento do Patrimônio Histórico, Secretaria Municipal de Cultura.


saiba mais

Taipa de Pilão
A taipa de pilão caracterizou todas as construções paulistas dos séculos XVI, XVII, XVIII e primeira metade do XIX, numa persistência cultural decorrente, sobretudo, do isolamento causado pela dificuldade de transposição da Serra do Mar.


 

Centro de Arqueologia de São Paulo

 

downloads

Arquivos de arquitetura em dwg

Contato
Rua Santo Anselmo, 102 – Jd. São Bento (Santana)
São Paulo/SP – CEP 02525-080 ‎
Telefone: +55 11 2236 6121
e-mail: museudacidade@prefeitura.sp.gov.br

Serviços
Exposição
Terça a domingo, das 9h às 17h
Há Serviço Educativo no local
Entrada franca
Consulte a programação

Transporte
Linhas de ônibus consultar: www.sptrans.com.br
Linha de Metrô próxima: Azul – Estação Santana